domingo, 2 de novembro de 2008

Spathiphyllum mal-encarado

Tal como aconteceu com o primeiro vaso, também estes estão muito feios e com ar de não irem resistir. Desta vez reguei com mais moderação mas, mesmo assim estão como se vê. Foto de 26/10/2008:


Observações: Parece-me estranho que uma planta que se propaga por divisão seja assim tão sensível a transplantes. Talvez a fraqueza destes exemplares se deva ao facto de terem estado com as raízes expostas na pilha de lixo. Em todo o caso, tem sido a única espécie que não recupera das mazelas à chegada ao Jardim.

4 comentários:

buedamau disse...

pois a mim parece-me estar a precisar de água! os meus gostam de muita água, mas aguentam bem a seca. tens é de retirar todas as folhas e flores velhas, gostam muito dessas limpezas e vais ver q recupera bem num sitío com sol velado e sombra!

Mar.garida disse...

Coitado, espero que sobreviva. Vamos ter esperança :)

Hazel disse...

Coitadinhos, estão tão tristes.

Se estivessem comigo, teria agarrado numa tesoura e cortado as folhas amarelas, regado bastante e colocado num sítio com luz indirecta.

E também costumo limpar as folhas com um pano húmido. Elas gostam de sentir as nossas mãos.

Já experimentou isso tudo?

Dama do Lago disse...

Buedamau: Sei que esta espécie precisa de muita água e tenho tido o cuidado de manter a terra húmida. Apenas tenho tido moderação para não encharcar demasiado, uma vez que a planta está fraca. Os primeiros Spathiphyllum morreram e, alguns, por podridão. Daí deduzi que a planta precisa de estar em condições para absorver os seus níveis habituais de água.

Margarida: Claro que temos esperança, senão nem a coitada tinha saído da pilha de lixo...

Hazel: Quando a planta chegou não tinha folhas amarelas, estava apenas murcha. Depois de ter tirado esta fotografia, para o registo, é claro que a limpei, retirei todas as partes estragadas, etc. De resto, tem tido humidade e luz indirecta. A boa notícia é que, desde a data da foto até agora, o seu estado não piorou. Resta esperar...