segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Saintpaulia ionantha Wendl.

Nomes comuns: Violeta, Violeta-africana


Exemplares: Salvos do lixo e chegados ao Jardim em 14/11/2008.

Indicações de cultivo: Planta indicada para interiores ou para exteriores abrigados. Prefere a sombra ou luz filtrada. O sol directo é muito agressivo para esta espécie, deixando as folhas queimadas e amarelas. Não tolera temperaturas abaixo dos 10ºC. Quando cultivada em vasos, deve ser regada a partir de baixo, colocando a água no prato. No entanto, não deverá ser mantida sempre dentro de água, devendo-se deixar secar a terra ligeiramente antes de voltar a regar. Pode ser adubada mensalmente durante a estação de crescimento. Não adubar no Inverno. A propagação faz-se por divisão, no início da Primavera ou por estacas de folha, durante a estação de crescimento.

Curiosidades: Encontrei mencionado (algures, já não sei onde) que esta planta, mais precisamente a sua flor, é usada em encantamentos de amor, na expansão do erotismo e da sensualidade. Para tal, adicionam-se as flores à água do banho ou deixam-se infundidas no perfume a ser usado antes de um encontro amoroso. 

7 comentários:

Hazel disse...

E estão lindas!!
Ohhhh também quero....!
Que lixo é esse... quero o nome da rua, por favor... ;-)

Adorava ter violetas. Tive uma durante muitos anos, e depois acabou por morrer, porque na época eu não sabia que elas não gostam de Sol directo.

Que grande sorte a das violetas, e a sua.

Espaço do João disse...

É uma planta fácil de propagar. Basta colocar umaa folha dentro dum copo com água durante uns dias e depois plantá-la e,eis uma nova planta para gaudio dos nossos olhos.
Agora quanto ás lagartas da arruda, não era necessário podar, bastava matá-las todas atirando-as ao chão. Assim como fez vai propagar a espécie. Vai formar casulo, criar borboleta e, nova praga. Comigo é a maneira mais simples de as eliminar. Já por duas vezes infestaram um vaso, mas recuperei-o dessa maneira.

Dama do Lago disse...

Hazel: Muitas das plantas que me aparecem vêm da pilha de lixo de um viveiro que existe perto de onde trabalho. São as plantas que chegam das manutenções, ou seja, são as pobres maltratadas que se encontram em interiores ou jardins de clientes e que, quando os jardineiros lá vão, já estão tão mal que não é rentável recuperá-las. Assim, deitam-nas fora, substituem-nas por outras e eu tento salvar as que posso. De resto, não é só aí que encontro plantas, aparecem-me por todo o lado, até no latão do lixo da minha rua - só falta meterem-mas na caixa do correio!

João: Bem sei que podia resolver a questão matando as lagartas mas prefiro não o fazer. A ideia de podar a arruda foi, justamente, a de dar às bichinhas algum alimento e a hipótese de sobreviverem - apenas as quero longe da minha varanda! Sei que isto parece maluquice a muitas pessoas, mas respeito a vida de todas as criaturas, até das que me incomodam. Só mato se não tiver outra defesa possível.

Hazel disse...

Credo... até me arrepiei com o comentário do João! Coitados dos bichitos!

Quanto às plantas... sempre atraímos aquilo de que gostamos. Basta estar conectado, não é?

Fiquei a meditar no seu comentário sobre os livros. Nunca tinha pensado nisso dessa forma... e, de facto, estou farta de apanhar livros no lixo.

Há mais de um ano que não compro livros, porque estou sempre a achá-los. Tenho a estante completamente cheia, com livros em segunda fila, e só comprei metade do que tenho. O resto veio do lixo. É impressionante.

Já cheguei a ter 4 edições de "Os Maias". Mas, claro que tratei de procurar novos donos.

Acho muitos tesouros, mas nem sempre fico com tudo. Muitas vezes, dou a quem os valoriza.
E tenho notado que, quanto mais dou... mais acho!
É a lei do retorno...

Achei tão bonito o seu comentário, que decidi que vou acreditar na memória do papel, e que é por isso que estou sempre a "tropeçar" em livros abandonados. Vou acreditar, porque acho lindo, e porque é bem capaz de ser essa a razão.

Beijos, uma noite feliz, e um bom resto de semana

NELIO disse...

ADORO VIOLETAS,TENHO CINCO VASINHOS 3 ESTÃO SEMPRE EM FLOR,UM BRANCO E DOIS ROSA-CLARO....

clau disse...

Sabe que enquanto eu morava ainda em SP, tinha 7 vasinhos de violetas na janela da cozinha, que me duraram quase 15 anos, seguidos?
Obvio que as replantava, anualmente, separando eventuaus brotos e tudo mais.
Mas nem eu acreditei na longevidade das plantinhas que pareciam tanto frageis e delicadas...
Bjs!

Dama do Lago disse...

Hazel: O que eu acho bonito é essa sua fé :)! Talvez um dia eu venha a saber o que isso é...

Nelio: Deve ser uma linda colecção :)! Estas aqui, uma é roxa e a outra rosa escuro.

Clau: Não sabia que viviam tanto, que excelente notícia :)!