quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Galium aparine L.

Nomes comuns: Amor-de-hortelão, Erva-peganhosa, Pegamaço, Pegamassa, Rapa-saias, Raspa-lingua


Exemplar: colhido com um pouco de raíz em 09/01/2008.

Indicações de cultivo: É uma planta anual, rastejante, que escala outras plantas. Tem verticilos de 6 a 9 folhas elípticas, cobertas de pêlos em forma de gancho e minúsculas flores tubulosas de 4 pétalas brancas ou brancas-esverdeadas. Os frutos são pequenas cápsulas esféricas eriçadas que crescem duas a duas. Dá-se em terrenos baldios, bosques, entulhos, sebes e cascalhos. A floração é de Março a Junho.

Uso culinário: É usado na culinária chinesa em dietas de emagrecimento. As sementes assadas são usadas como um substituto do café.

Uso medicinal: As partes usadas são a planta inteira e as sementes. É uma erva amarga, refrescante, salgada, tónica para o sistema linfático e com efeitos adstringentes, diuréticos e moderadamente laxantes. Há registos de também baixar a tensão arterial. É usado internamente para febre glandular, amigdalite, encefalomielite, hepatite, tumores e cistos benignos do peito, cistite, eczema, e psoríase. Externamente para glândulas linfáticas inchadas, úlceras, inflamações de pele, danos secundários, e psoríase. É frequentemente combinado com Althaea officinalis para cistite, com Echinacea purpurea ou Hydrastis canadensis para infecções da garganta e com Trifolium pratense, Urtica dioica e Scrophularia nodosa para psoríase.


Observações: Infelizmente não consegui que a planta sobrevivesse. A esta data, dia 14/01/2008, está completamente murcha. Eventualmente irei tentar uma sementeira.

2 comentários:

Jardineira aprendiz disse...

Ela é muito comum no campo e é bastante robusta, creio que é anual, pode ter sido por isso que morreu. Às vezes também acontece as plantas silvestres não suportarem condições de luminosidade reduzida, se a tens no interior (?)

Dama do Lago disse...

Tinha-a na varanda e, de facto, é uma planta anual. Mas eu quis tentar na mesma... podia ser que durasse até dar sementes, nunca se sabe.