sábado, 6 de setembro de 2008

Mais salvados e experiências esquisitas...

Em 03/09/2008 trouxe para o Jardim estes três galhos de Salix que tinham o lixo como destino. Evidentemente que não posso cultivar três árvores gigantescas num 3º andar! Portanto e apesar de o conceito me revoltar um pouco, vou tentar construir três Bonsai. Os ramos foram cortados há cerca de um mês para arranjos florais e não chegaram a ser utilizados, acabando por ficar esquecidos e a criar raízes numa jarra. Criaram mesmo muitas raízes e quando soube que iam ser deitados fora não pude negar-lhes uma segunda oportunidade. Afinal de contas, a vida como Bonsai talvez até nem seja assim tão má - pois se as arvorezinhas se põe tão bonitas e algumas até se cobrem de flores...

Ponderando estas coisas e tentando agarrar-me à ideia de uma obra de arte viva, cortei os ramos de modo a conservar as suas linhas mais dinâmicas e as raízes já formadas. O que restou da folhagem foi nada ou o mínimo possível. Fotos de 06/09/2008.

Este é bastante promissor pois tem uma curva lindíssima. As folhas que deixei ficar já foram nascidas enquanto estava na tal jarra. Tem 65 cm de altura e 1,4 cm de diâmetro na base:


Este é o mais alto, está com 95 cm e 1,4 cm de diâmetro na base e provavelmente ainda vou cortá-lo bastante. Como sempre tive reticências em relação aos Bonsai nunca procurei conhecimentos da arte e agora, claro, não sei o que fazer... Mais vale apontar as dúvidas antes de lhe meter a tesoura. De resto, é o que tem a forma mais desinteressante e, por isso, vou usá-lo para experimentar técnicas de modelagem do tronco: 


Este tem 67 cm de altura e 1 cm de diâmetro na base. Também tem um movimento bonito que quero aproveitar e acentuar. As folhas também são recentes e por isso ficaram:


Ainda não consegui identificar a espécie (talvez Salix matsudana 'Tortuosa'?)... agradeço palpites! Sei apenas que são Salix, com ramos especialmente retorcidos, espiralados e de crescimento muito rápido. Dois já foram colocados em vasos mas o maior ainda aguarda.

Actualização 17/09/2008: Consegui confirmar que, de facto, se trata de Salix matsudana

9 comentários:

ameixa seca disse...

Mas era giro três árvores no terceiro andar :)
Tens uns bons anos pela frente até conseguires as bonsai... espero que resulte bem. Adoro-as ;)

Flora Maria disse...

Fiquei muito feliz com a sua visita !
V. acredita em sincronicidade/ coincidência ?
Andando pela Casa Claridade, que gosto muito, encontrei o lindo nome Dama do Lago e visitei seu blog,gostando do que vi.
V. é entendida mesmo em plantas, não é ?
Eu estudo/pesquiso também, e amo a Natureza. Concordo com sua restrição ao bonsai, mas...
V. é artesã ?
Estarei sempre por aqui.
Flora Maria

Dama do Lago disse...

Ameixa: estes Salix são despachadinhos a desenvolver-se. Claro que tudo leva tempo mas talvez não tenha de esperar tanto assim ;)!

Flora: obrigada pela visita :)! A sincronicidade está mais que estudada, já não é uma questão de fé ;)! Sou uma estudiosa das plantas - até ser entendida mesmo falta andar muito! Quanto ao artesanato, sim, também gosto bastante e vou sempre fazendo algumas coisas.

clau disse...

Que belos ramos que vc conseguiu!
A mim tb doi o coraçao qdo vejo que "limparam" os bordos das estradas e deixaram algumas mudas e galhos de arvores, que seriam belissimas, jogados como se nada fossem.
Penso que fazer um bonsai, neste caso, seja uma alternativa valida, pq nao tolhe a vida da plantinha.
Bjs!

Jardineira aprendiz disse...

Na sua origem o bonsai é uma forma de reverência pela capacidade de sobrevivência das plantas e pela forma elegante como o fazem na natureza. (Eles surgiram com a imitação ou protecção de árvores que nasciam em brechas das rochas e ficavam naturalmente anãs) Por isso acho que não andas muito longe!

Então vives num 3º andar! Isso explica a tua dificuldade em lidar com as pragas. Parece-me algo difícil os insectos subirem naturalmente até essa altura - não quer dizer que não o façam, mas provavelmente não o farão em abundância. Por isso os predadores não aparecem com facilidade. Mas se tu tiveres levado alguns que são pragas agarrados às plantas que cultivas - e isso é muito fácil - eles sentiram-se nas suas sete quintas, com muita comidinha e com poucos inimigos. A minha tia vive num 2º e tem problemas crónicos com piolhos. Pensei que vivias mais baixo, não sei porquê.

Isso não é razão para desanimares! Mas provavelmente terás que ter mais cuidado em não ter demasiada densidade de plantas, porque o sombreamento mútuo também as torna mais susceptíveis.

Em relação às espécies, pois, não faço ideia.

Jardineira aprendiz disse...

Conheces?
http://www.luso-bonsai.com/

Andei à procura do site de um grupo que conhecia mas não encontrei. Penso que estes são uma empresa, mas parece-me que o site também tem bastante informação.

Florescer disse...

Parece um hospital floral, eheheh...
Ao que parece quase sempre encontras mais umas para trazer para casa... e cuidar... e tratar... e depois começam elas a... viver!
Realmente quando uns não querem...
Outros dão mais valor!
Beijinhos

Maria disse...

Bonsai também pode ser uma forma de salvar a planta. Existem bonsais de vários tamanhos.

Dama do Lago disse...

Clau: Neste caso foi a única alternativa. Que havia de fazer com as pobres plantas, já com raízes e tudo?

Jardineira: Claro que este pandemónio tem explicação e é por aí... Bem tentei arranjar algumas joaninhas - a dada altura tive cá uma osgazita - mas é obvio que num 3º andar é impossível recriar as condições de um quintal. Vou ter de planear a próxima época com mais rigor. Obrigada pelo link ;)!

Florescer: O mais curioso é que a minha casa nem tem dimensões para ser uma enfermaria, quanto mais um hospital! Qualquer dia vou viver para a chaminé...

Maria: Ainda não sei como vou tratar deles mas até à Primavera terei tempo de estudar um pouco o assunto ;)!