domingo, 3 de fevereiro de 2008

Hyacinthus orientalis L.

Nome comum: Jacinto

Foto tirada à chegada:


Exemplares (4): Bolbos comprados no supermercado em 03/02/2008 e postos na terra no mesmo dia. Coloquei os bolbos numa taça de vidro com pedras no fundo. Em princípio não haverá o risco de encharcamento, visto que o vidro é transparente e dá para ver se existe água acumulada. A esta data já é tarde para plantar Jacintos mas como as estações andam confusas e os bolbos têm rebentos, nada como experimentar.

Indicações de cultivo: Os bolbos do Jacinto devem ser plantados até ao final do Outono. Qualquer outra época do ano não serve porque os bolbos devem passar por um período de “dormência” em local frio e definitivo, para florirem adequadamente. Bolbos plantados fora de época, normalmente só florescem na época seguinte. Enterram-se a uma profundidade de duas vezes o seu tamanho, com o rebento para cima. Convém que o solo drene bem. No fim cobre-se, calca-se suavemente a terra para não deixar bolsas de ar e rega-se uma única vez. Os Jacintos apreciam sol fraco e muita luz indirecta, devendo manter-se a terra sempre fresca mas não excessivamente húmida, para que o bolbo se possa alimentar e fortalecer sem apodrecer. Durante o Inverno os bolbos não devem ser regados. Quando as folhas rebentam passa a regar-se normalmente mas evitando molhar as flores. Os Jacintos gostam de frio e por essa razão, em climas quentes, os bolbos muitas vezes só florescem uma vez. Para os conservar, retiram-se do solo durante o Verão, depois das folhas secarem, cortando as pontas a quatro cm do bolbo. Guardam-se num local seco, fresco e arejado até ao Outono seguinte. A propagação faz-se por separação dos bolbinhos que se formam à volta de um bolbo maior. Separam-se no fim do Verão, enquanto a planta ainda está adormecida. Estes bolbos mais pequenos demoram de dois a três anos para florirem. As flores surgem em meados da Primavera e, em geral, no final de Maio as lantas já só terão folhas amarelas. Para que o bolbo se mantenha saudável convém retirar as flores murchas, cortando-as, mas deixando sempre as folhas envelhecerem na planta. Só depois devem ser cortadas a 3 ou 4 cm do bolbo. 

Cuidados especiais: Os bolbos podem causar alergias a pessoas sensíveis e em circunstância alguma devem ser ingeridos, pois são venenosos e provocam fortes dores de estômago. O aroma das flores poderá ser demasiado intenso para algumas pessoas, provocando-lhes náuseas e dores de cabeça.

5 comentários:

rose disse...

Querida dama do lago, peço que conheça uma amante de bolbos:
bolbos em flor, vale a pena, tem seu estilo e bom gosto.
vá aos links que visito.

Cris Bolbosa disse...

Olá Dama do Lago.
Bem, sem saber, a Rose já me apresentou, :-) é uma querida.
Estive a ver todos os teus posts e acho que somos parecidas, pois eu também gosto de fazer experiencias como sementes e plantas. Continua, pois é assim que conseguimos aprender.
Ainda hoje verifiquei que "matei" uma pequena planta nascida de semente. Excesso de água.
Pois é, as bolbosas precisam de pouca água. E nós vemos a terra seca e esquecemo-nos disso, e toca de regar.
Boa sorte com os teus Narcisos e Jacintos e Crocus.
Parabén pelo blog.
Cris

Dama do Lago disse...

Olá Cris

Bem vinda e obrigada pela visita! Hoje estive no teu blog através de uma pesquisa e só depois vi estes comentários :) coincidência engraçada!

Crassula disse...

Olá dama do lago! isso é que é plantar e semear:) boa sorte com os teus bolbos! os meus jacintos crescem a olhos vistos...mas ainda nada de flor!

Jardineira aprendiz disse...

Preguiçosos? :)